Mulheres idosas são principais alvos de donos de bingos

Passam-se os anos, as rugas aparecem, chega a hora da aposentadoria e, com a idade cada vez mais avançada vem a solidão; até a presença de amigos e familiares se torna escassa. De repente, surge o convite irrecusável para visitar uma casa de jogos, discreta, onde são bem recebidas e tratadas como membros da “família”. E, para grande parte delas, a primeira visita é apenas o começo de um vício que pode levar a consequências devastadoras.




São elas, as mulheres idosas, o principal alvo dos donos de jogos de bingo em Maceió, de acordo com o Gecoc (Grupo de Combate às Organizações Criminosas do Ministério Público Estadual). No mês de abril, onze casas que funcionavam clandestinamente na capital foram fechadas e dezenas de funcionários e usuários foram detidos, em duas operações da Força Nacional provocadas pelo grupo de promotores.

Entre os usuários dos bingos, prevaleciam as mulheres, a maioria delas idosas, entre 50 e 70 anos, como explica o promotor de Justiça Alfredo Gaspar de Mendonça, presidente do Gecoc. “Para se ter uma ideia, em uma operação encontramos uma senhora que tinha 83 anos. Elas são o público-alvo dos bingos. São mais vulneráveis. Durante as investigações percebemos, inclusive, que o horário de maior movimento nas casas era o horário comercial, porque a maioria delas é de aposentadas. Elas mentiam para a família, diziam que iam a outros lugares, quando na verdade iam para os bingos”, diz o promotor.

Nos depoimentos, segundo Alfredo Gaspar, as mulheres relataram histórias de vícios que destruíram patrimônios e laços familiares. “Muitas delas agradeciam muito pelo fechamento das casas, porque estavam perdendo tudo e não tinham forças para largar o vício. Algumas perderam emprego e família. A história começa como uma integração a um grupo, já que os funcionários dos bingos tratam os clientes muito bem, mas termina com um final triste, onde até a autoestima é destruída”, conta o presidente do Gecoc.


Máquinas serão doadas

Nas duas operações realizadas em abril, dezenas de máquinas caça-níqueis foram apreendidas pela Força Nacional e encaminhadas à Polícia Civil, para serem submetidas a perícias. O Gecoc acredita que as máquinas foram adulteradas para garantir a derrota dos jogadores e aguarda a finalização das perícias para doar os computadores a escolas e comunidades carentes do Estado. “Queremos punir os criminosos e aproveitar os equipamentos da melhor forma”, diz Alfredo Gaspar.

Para denunciar o funcionamento de outros bingos, o MP disponibiliza o canal de denúncias pela internet. Clique aqui para acessar.


Fonte: tudonahora.com.br

Globo não transmite surra de Cigano em Mir como anunciou e revolta fãs



 

Surra. Esta é a melhor palavra para definir a vitória do catarinense Júnior Cigano sobre o americano Frank Mir no UFC 146, realizado na noite deste sábado (27), no o MGM Grand, em Las Vegas (EUA). O resultado mantém Cigano como campeão dos pesados (até 120 kg) da organização, e serve como vingança para os fãs brasileiros, irritados com Mir.

Desde que venceu por duas vezes a lenda do MMA Rodrigo Minotauro, o americano virou um dos lutadores mais visados pelos brazucas no UFC, e as provocações nas semanas que antecederam o combate, que se tratava da primeira defesa do cinturão por Cigano, só aumentaram o clima de guerra que viria a ser travada dentro do octógono.

Usando a sua envergadura e o seu boxe afiado, o brasileiro procurou manter a luta em pé, evitando as quedas tentadas por Mir desde o início. Frustrado, o americano tentou partir para a trocação, uma decisão que se mostrou um tiro no pé. Depois de vários bons golpes, Mir conseguiu se salvar do nocaute no primeiro round graças ao soar do gongo

No segundo round, porém, não houve nada que pudesse salvar o lutador dos EUA, que mais uma vez tentou levar o combate para o chão. Após deixar Mir se levantar, Cigano aplicou uma sequência da qual apenas o árbitro pode salvá-lo, decretando o nocaute técnico.

Ao final da luta, Cigano se enrolou na bandeira do Brasil e agradeceu aos seus fãs. E, claro, não deixou de alfinetar o adversário, que o provocou o quanto pôde antes da luta.

“Eu vim aqui para defender o meu título, e fiz isso. Me surpreendeu o quanto ele consegue aguentar (...). Minha mão está muito dolorida, Frank Mir, está muito dolorida. Gostaria de mandar um abraço especial para Salvador e Caçador (SC), minha cidade natal”.

Já Mir teve poucas palavras para tentar explicar o revés em Las Vegas.

“Ele é o campeão, ele é rápido e não consegui sair do seu raio de alcance. Foram muitos golpes, e eu não pude fazer nada. Ele é muito perigoso. Seria muito difícil derrubá-lo (...). Eu não queria essa luta de boxe, mas não tive outra opção”.

Agora Cigano tem 15 vitórias e apenas uma derrota em sua carreira no MMA.

Globo engana e deixa na mão os fãs do UFC

A Rede Globo causou a ira dos fãs do UFC ao não transmitir ao vivo a luta do brasileiro Júnior Cigano, campeão dos pesados da organização, contra o americano Frank Mir. As chamadas da emissora garantiam que o combate iria ao ar ao vivo, mas a transmissão só começou 35 minutos após Cigano ter nocauteado Mir no UFC 146, realizado em Las Vegas (EUA) na noite deste sábado (27).

Enquanto a luta acontecia no casino MGM Grand, a Globo exibia o filme A Casa das Coelhinhas em Supercine. Nos intervalos do filme, a emissora mostrava as chamadas que anunciavam a luta de Cigano ao vivo para todo o Brasil. Apenas no último intervalo do filme é que o termo “ao vivo” foi retirado da chamada.

O erro da Globo gerou revolta nas redes sociais e a hashtag #globofail foi uma das mais replicadas no início da madrugada deste domingo (28). Muitos famosos esperavam acompanhar a luta, e nem todos possuíam o canal a cabo Combate, que transmitia o UFC 146 em pay-per-view. Sarcástico, o humorista Rafinha Bastos era um deles, e não deixou por menos o erro da emissora carioca.

“Era para passar a luta do @junior_cigano e não passou? Que estranho. A Globo não costuma mentir. Muhehehe (risada maligna). #UFC146”.

Outras piadas fizeram sucesso entre os internautas, como o tratamento dado à transmissão da luta após ela já ter acontecido como “revanche”. Outros foram mais criativos e disseram que era uma “ajudinha” da Globo para Cigano poder assistir o seu nocaute sobre Mir “ao vivo”.

Na transmissão na TV, o narrador Sérgio Maurício e o comentarista e lutador Rodrigo Minotauro pouco ajudaram. Enquanto Maurício abriu a transmissão atrasada citando “imagens ao vivo”, Minotauro havia tuitado em sua página pessoal que a hashtag #surra, em referência à luta que já havia acontecido e que ele iria comentar instantes depois.

Noite não tão boa para outros brasileiros

Apesar da vitória de Cigano na principal luta da noite, outros brasileiros não tiveram tanta sorte. Antônio Pezão foi escalado para encarar o ex-campeão dos pesados, Cain Velasquez – derrotado em sua última luta justamente por Cigano. E o americano não deu qualquer chance ao brasileiro. Na gíria do MMA, Pezão acabou “tratorizado”

Logo no começo da luta, Velasquez conseguiu derrubar Pezão e, ficando por cima, passou a castigar o brasileiro, principalmente com os cotovelos. Uma das cotoveladas abriu um corte profundo em Pezão, que, sangrando, não conseguia ver muito bem, o que só acelerou a ânsia do ex-campeão em terminar logo o combate. E foi o que aconteceu, ainda no primeiro round.

Velasquez agora se coloca como um dos possíveis desafiantes em um dos próximos compromissos de Cigano no UFC.

“Me sinto muito bem. Consegui ir na direção certa. Minha equipe e eu conversamos muito sobre as últimas lutas. É bom saber o que fez no passado e procurar outro caminho. O trabalho dos meus técnicos foram muito importantes para eu me recuperar (...). (Pezão) é um lutador muito duro, respeito muito ele”.

Outro brasileiro que se deu mal foi Diego Brandão, primeiro lutador do País a vencer a versão americana do TUF, o reality show do UFC. Mesmo começando arrasador, o brasileiro foi perdendo espaço para o rival, Darren Elkins, que aplicou quedas e dominou o restante do combate, vencendo por pontos.

Já Edson Barboza Junior não justificou o favoritismo e acabou nocauteado por Jamie Varner, que o castigou durante o primeiro round, fazendo necessária a intervenção do árbitro.

Apesar das três derrotas tupiniquins, a vitória de Cigano ganhou a companhia do triunfo de Glover Teixeira, que não deu chances para Kyle Kingsbury. Após castigá-lo em pé e levá-lo para o chão, o brasileiro finalizou com um katagatame.

“Barrigudo” do UFC faz mais uma vítima

Nas demais lutas, destaque para o nocaute espetacular do americano Roy Nelson sobre Dave Herman, ainda no primeiro round. Nelson é conhecido pela sua forma física muito peculiar, que destoa dos principais lutadores do UFC, mas isso não foi problema para o atleta, um dos preferidos do público em Las Vegas.

Confira os resultados completos do UFC 146:

Card principal: 
- Junior Cigano derrotou Frank Mir por nocaute técnico no segundo round;
- Cain Velasquez derrotou Antônio Pezão por nocaute técnico no primeiro round;
- Roy Nelson nocauteou Dave Herman no primeiro round;
- Stipe Miocic derrotou Shane Del Rosario por nocaute técnico no segundo round;
- Stefan Struve derrotou Lavar Johnson por finalização (armlock) no primeiro round;

Card preliminar: 
- Darren Elkins derrotou Diego Brandão por decisão unânime dos jurados;
- Jamie Varner derrotou Edson Barboza por nocaute técnico no primeiro round;
- C.B. Dollaway derrotou Jason Miller por decisão unânime dos jurados;
- Dan Hardy derrotou Duane Ludwig por nocaute técnico no primeiro round;
- Paul Sass derrotou Jacob Volkmann por finalização (triângulo) no primeiro round;
- Glover Teixeira derrotou Kyle Kingsbury por finalização (katagatame) no primeiro round;
- Mike Brown derrotou Daniel Pineda por decisão unânime dos jurados.


Fonte: Rede Record

Imagens mostram babá agredindo criança em Feira de Santana, na Bahia


Pais instalaram câmera de segurança em casa porque desconfiaram de babá.
Suspeita foi ouvida pela polícia, mas não foi presa porque não houve flagrante.

 

Desconfiados de que a filha estava sofrendo algum tipo de violência, os pais de uma criança de 3 anos instalaram uma câmera escondida em casa, localizada no município de Feira de Santana, a cerca de 100 km de Salvador, e descobriram que a babá que cuidava da garota batia, gritava e fazia ameaças à criança.

A situação foi descoberta na terça-feira (22), mas o vídeo só foi divulgado neste sábado (26). Os pais da criança preferem não se identificar. O crime está sendo apurado pela 2ª Delegacia, em Feira de Santana.


video


As imagens gravadas pela câmera instalada pelos pais da menina mostram a criança assistindo a televisão e a babá irritada porque a criança pediu que ela pegasse um brinquedo atrás do sofá. Nesse momento, a babá ameaça bater na menina com uma vassoura. Em um outro ponto da gravação, as imagens mostram a funcionária ameaçando a criança porque ela não quer dormir. Logo depois, ela dá um tapa na menina e ameaça bater mais uma vez.

Enquanto conversa ao telefone com outra pessoa, a babá bate outras vez na criança. As imagens mostram ainda a criança recebendo murros na cabeça.
Segundo a polícia, a babá já foi ouvida, mas não foi presa porque não houve flagrante.
Fonte: g1.com.br

A Fazenda terá 16 participantes e 32 animais. Será que é verdade?



Além de divulgar quem seriam os possíveis participantes da Fazenda, a imprensa também especula quantos serão.

Na última semana foi divulgado que o reality terá 16 participantes e 32 animais.

Faltam apenas cinco dias para saber se isso é verdade.

Não perca a estreia da Fazenda, nesta terça-feira (29), às 22h15!


Fonte: http://entretenimento.r7.com/blogs/afazenda/

Idoso morre durante gravação do programa de Fátima Bernardes

Marcius Melhem participava da gravação da nova atração




As primeiras gravações do novo programa de Fátima Bernardes começaram com o pé esquerdo, no Rio de Janeiro.

Na quinta-feira (24), uma equipe da Globo gravava uma matéria com Marcius Melhem em um colégio, no Rio de Janeiro.

Segundo o jornal Extra desta sexta-feira (25), a pauta era reviver os tempos de adolescência do humorista. Para isso, Melhem reuniu ex-alunos e ex-funcionários para uma partida de futebol. 

Durante as gravações, uma tragédia fez com que as gravações fossem interrompidas.

Um senhor de idade, que participava do jogo entre ex-funcionários, teve um infarto fulminante. Socorrido, o idoso não resistiu e faleceu. 

De acordo com a publicação, o enterro aconteceu nesta sexta-feira (25), no Rio de Janeiro.

Fonte: r7.com.br

Marcha das Vadias vai acontecer em nove capitais neste sábado



Pelo menos nove cidades brasileiras terão um movimento diferente durante este sábado (26). Pelo segundo ano consecutivo, a Marcha das Vadias vai tomar as ruas de algumas capitais Brasil a fora: São Paulo, Porto Alegre, Florianópolis, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Brasília, Recife, Salvador e Natal . Além de chamar a atenção aos diversos tipos de violência sofridos pelas mulheres --verbal, física ou sexual--, a mobilização tem a meta de combater a responsabilização das vítimas pela violência sofrida e ressaltar os direitos do sexo feminino.


O protesto deve ainda ganhar as ruas de outras cidades em dias diferentes, a exemplo de Belém, onde a Marcha das Vadias acontece neste domingo (27). João Pessoa terá o movimento no próximo dia 9 de junho e Macapá, no dia 2 de junho. Neste ano, serão realizadas ao menos 22 manifestações pelo país, 10 a mais do que no ano passado.

A manifestação é inspirada no movimento mundial intitulado "Slut Walk", criado em abril do ano passado, após um oficial da polícia de Toronto, no Canadá, dizer que, para evitar estupros, as mulheres deveriam deixar de se "vestir como vadias".

A declaração gerou protestos em países como Estados Unidos, Inglaterra, Alemanha, França, Holanda, Portugal, Israel, Índia, Argentina, México, Nicarágua e Colômbia.

Fonte: com agências

Dilma faz 12 vetos e 32 modificações ao novo Código Florestal

Cortes visam beneficiar pequenos e favorecer preservação, dizem ministros.
Governo enviará MP para suprir vácuos deixados com mudanças ao texto.

 

A presidente Dilma Rousseff fez 12 vetos e 32 modificações ao novo Código Florestal, informaram nesta sexta-feira (25) os ministros da Advocacia Geral da União (AGU), do Meio Ambiente, da Agricultura e do Desenvolvimento Agrário. Para compensar os cortes e adequar o texto aos propósitos do Planalto, será editada uma medida provisória com ajustes e acréscimos.

O objetivo dos cortes e mudanças no texto aprovado no Congresso, de acordo com o governo, é inviabilizar anistia a desmatadores, beneficiar o pequeno produtor e favorecer a preservação ambiental. Os vetos ainda serão analisados pelo Congresso, que tem a prerrogativa de derrubá-los. O artigos vetados serão detalhados junto com o envio da MP na segunda-feira (28).

Ministros durante explicação sobre o Código Florestal (Foto: José Cruz / Agência Senado) 
Ministros durante explicação sobre o Código Florestal 

O veto é parcial em respeito ao Congresso Nacional, à democracia e ao diálogo com a sociedade. Foi motivado, em alguns casos, pela segurança jurídica. Em outros, pela inconstitucionalidade"
Izabella Teixeira, ministra do Meio Ambiente

"São 12 vetos, são 32 modificações, das quais 14 recuperam o texto do Senado Federal, cinco respondem a dispositivos novos incluídos e 13 são adequações ao conteúdo do projeto de lei", explicou Adams. O prazo para sanção do texto, que trata sobre a preservação ambiental em propriedades rurais, vencia nesta sexta.

No Congresso, ministros de Dilma participaram das discussões para o texto aprovado no Senado. No entanto, o projeto foi modificado na Câmara em uma derrota imposta ao governo pela bancada ruralista.

Recomposição em beira de rio

Entre os artigos vetados está o que trata da recuperação de matas em Áreas de Preservação Permanente (APPs), que são os locais vulneráveis, como beira de rios, topo de morros e encostas. O tema foi um dos mais polêmicos durante a discussão no Congresso.
O texto final aprovado pela Câmara, em abril, simplificou regras para a recomposição de matas ciliares, com redução das faixas ao longo das margens de rio que deveriam ser reflorestadas pelos produtores rurais. Ficou estabelecida uma faixa mínima de 15 metros e máxima de 100 metros, a depender da largura do rio.

No entanto, o relator do projeto, deputado Paulo Piau (PMDB-MG), deixou a cargo dos estados fixar o tamanho da recomposição em propriedades maiores. Isso era interpretado como uma possível anistia a desmatadores, porque poderia liberar quem suprimiu vegetação de recuperar as matas. Em razão disso, o artigo foi vetado pela presidente Dilma.

Pela proposta nova do governo, voltam regras mais específicas para as faixas, variando conforme o tamanho da terra. A intenção é de que todos, pequenos, médios e grandes produtores agrícolas, sejam obrigados a preservar.

Para propriedades de até 1 módulo, serão 5 metros de recomposição, não ultrapassando 10% da propriedade. Para propriedades de um a dois módulos, a recomposição é de 8 metros, até o limite de 10% do terreno. Os imóveis de dois a quatro módulos terão de recompor 15 metros, não ultrapassando 20% da propriedade. Acima de quatro módulos, a recuperação deve ser entre 30 metros e 100 metros.

A ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira (Foto: José Cruz / Agência Brasil) 
A ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira

"Os grandes têm grande extensão de propriedade e têm condição de recuperar todas as áreas de preservação permanente", destacou a ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira.

Segundo a ministra do Meio Ambiente, 65% do total de imóveis rurais no Brasil têm até 1 módulo fiscal e ocupam apenas 9% da área agrícola do país. As propriedades com mais de 10 módulos rurais, por sua vez, representam 4% do total de imóveis do país, e ocupam 63% do área produtiva agrícola.

Mangues e topos de morros

As alterações da presidente na reforma ambiental irão recuperar a exigência de que os donos de propriedades rurais recuperem mangues e topos de morros que tenham sido desmatados nas últimas décadas. O texto da Câmara havia flexibilizado o reflorestamento nessas áreas de preservação, alegando que, em muitos casos, se tratavam de culturas consolidadas.

A titular do Meio Ambiente sinalizou, no entanto, que culturas como café, maçã e uva podem receber salvaguardas no projeto, ficando desobrigadas de se adequar integralmente às regras das APPs.

Izabella também revelou que o governo vetou dois parágrafos do Código Florestal que permitiam aos municípios regulamentarem o conceito de APP. Segundo ela, a interpretação definida no código passa a valer tanto para áreas urbanas quanto para as rurais. Dunas e manguezais em áreas urbanas, explicou a ministra, estão protegidas pelas novas regras ambientais.

"Aquilo que foi feito na Câmara foi vetado pela presidente da República", enfatizou.
O Código não é dos ruralistas nem dos ambientalistas, é o código dos que têm bom senso"
Mendes Ribeiro, ministro da Agricultura

Motivos dos vetos

Izabella Teixeira destacou que a insegurança jurídica e a inconstitucionalidade levaram aos 12 vetos. Ela falou que o objetivo foi também "não anistiar o desmatador, preservar os pequenos e responsabilizar todos pela recuperação ambiental". "O veto é parcial em respeito ao Congresso Nacional, à democracia e ao diálogo com a sociedade", completou.

"O Código não é dos ruralistas nem dos ambientalistas, é o código dos que têm bom senso", acrescentou o ministro da Agricultura, Mendes Ribeiro.
Para o ministro do Desenvolvimento Agrário, Pepe Vargas, "não vai haver anistia" com o novo Código Florestal.

"Estamos dizendo que não vai haver anistia para ninguém, todos terão que contribuir para a recomposição de áreas de preservação permanente que foram utilizadas ao longo dos anos, mas estamos dizendo que essa recomposição vai levar em consideração proporcionalmente o tamanho da propriedade. Estamos estabelecendo um princípio de justiça."

Acréscimos

Entre os acréscimos a serem feitos pela medida provisória, está a reintrodução no texto de princípios que caracterizam o Código Florestal como uma lei ambiental. Tal trecho havia sido aprovado no Senado, mas depois foi eliminado na Câmara por pressão da bancada ruralista.

Um dos princípios trazia orientação para que o Brasil se comprometesse com a preservação das florestas, da biodiversidade, do solo, dos recursos hídricos e com a integridade do sistema climático. Outro reconhecia a "função estratégica" da produção rural para a recuperação e manutenção das florestas. Um terceiro pregava modelo de desenvolvimento ecologicamente sustentável, para conciliar o uso produtivo da terra com a preservação.

Votação difícil

O código, que está em discussão no Congresso desde 1999, já havia sido aprovado pelos deputados em maio de 2011, em uma derrota do governo imposta pela bancada ruralista.

Em dezembro, o texto chegou ao Senado, onde passou por ajustes, com alterações que atendiam à pretensão governista. Por ter sido modificado pelos senadores, voltou à Câmara, onde, em abril, foi alterado de novo,  contrariando novamente o governo.

Parlamentares ligados ao campo já falam em mobilização para derrubar os vetos de Dilma. Interlocutores do Planalto, contudo, consideram a ameaça remota. Desde a redemocratização, somente três vetos presidenciais foram rejeitados pelo Parlamento.

Além do histórico desfavorável, há dispositivos regimentais que dificultam o processo. O presidente do Congresso, por exemplo, pode segurar por tempo indeterminado a análise do veto. Outro obstáculo é exigência de quórum especial e da aprovação de dois terços dos parlamentares.

'Veta, Dilma'

Desde que foi aprovado no Congresso, o novo código vem gerando polêmica entre ambientalistas e ruralistas. Movimentos organizados por entidades de proteção ambiental, como o “Veta, Dilma” e o “Veta tudo, Dilma” se espalharam pelas redes sociais.

Personalidades como Fernanda Torres e Wagner Moura também se mobilizaram. No início do mês, a atriz Camila Pitanga chegou a quebrar o protocolo em um evento em que era a mestre de cerimônias - e do qual Dilma e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva participavam -, para pedir: “Veta, Dilma”.

O cartunista Maurício de Souza divulgou esta semana em seu Twitter um quadrinho em que aparece o personagem Chico Bento dizendo: “Veta tudim, dona Dirma”.

Ator vestido de Dilma Rousseff simula a presidente assinando o veto no Código Florestal, em frente ao Palácio do Planalto, em Brasília. (Foto: Ueslei Marcelio/Reuters)

Fonte: g1.com.br

 

Edital traz regras do Enem 2012; confira aqui o que mudou no exame


O Diário Oficial da União traz publicado na edição de hoje (25) o edital do Ministério da Educação com as regras da edição 2012 do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). O anúncio foi feito na tarde de ontem (24) pelo ministro da Educação, Aloizio Mercadante. Uma das novidades deste ano é a mudança nos critérios de correção da redação.


Os estudantes interessados poderão se inscrever a partir das 10h de segunda-feira (28) até as 23h59 de 15 de junho, horário oficial de Brasília. As inscrições custarão R$ 35 e poderão ser pagas até o dia 20 de junho, por meio de guia de recolhimento da União (GRU) simples, gerada no ato de inscrição. Caso contrário, a inscrição não será confirmada.

Estão isentos da taxa de inscrição alunos que estejam concluindo o ensino médio em escolas públicas cadastradas no censo escolar da educação básica. Também estão isentos do pagamento aqueles que declararem carência socioeconômica (membros de família de baixa renda) ou estiverem em situação de vulnerabilidade socioeconômica. O pedido de isenção do pagamento da taxa só será aceito por meio do sistema de inscrição.

A nota do Enem pode ser usada para o ingresso do estudante em universidades públicas. Pode servir também para que ele se beneficie do Programa Universidade para Todos (ProUni), obtenha o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) ou participe do programa Ciência sem Fronteiras.

Fonte:Agência Brasil